Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

Um roteiro na Roménia

 

A Roménia não é um dos destinos de viagem mais populares entre os portugueses – mas devia ser. Tem uma diversidade paisagística como poucos países na Europa e um património natural e arquitectónico invejável. Com uma área territorial quase três vezes maior que a nossa e um percurso histórico agitado, oferece a quem o visita uma variedade cultural tão grande que às vezes se torna difícil conseguir “absorver” tudo.

 

Castelo de Peleş (19).JPG

 

Tal como sucedia com o nosso país até há relativamente pouco tempo – para muitos ainda éramos um país de mulheres de preto e com bigode, pescadores descalços, e burros como meio de transporte (sim, estou a exagerar, mas não muito…) – a impressão que tenho é de que existe um desconhecimento enorme em relação à Roménia de hoje, à mistura com uma série de ideias pré-concebidas sobre o país e quem lá vive. Somando a isto a reduzida divulgação turística (e não só) e a ausência de acontecimentos “bombásticos” que tragam o país para as bocas do mundo (pelas piores razões, como geralmente acontece), a Roménia acaba por ficar perdida entre tantos destinos que fazem parte do nosso imaginário de lugares a visitar.

 

Bucareste - Igreja russa.JPG

 

Há tempos falei aqui no blogue sobre várias razões para visitar a Roménia. Hoje vou partilhar o roteiro da viagem que fiz, e que excedeu de longe as minhas expectativas e as de quem foi comigo. Foram dezasseis dias a percorrer de carro uma boa parte do país – mais de 2 mil quilómetros – e mesmo assim ainda ficou muito por ver.

 

Biertan (2).JPG

 

Dia 1

 

O voo para Bucareste foi nocturno e chegámos por volta das 5 da manhã (hora da Roménia: TMG +2). Táxi para o hotel (localizado perto do Parlamento), duas horinhas de descanso, pequeno-almoço e pusemo-nos a caminho para visitar o centro histórico da cidade. À tarde visitámos o Parque Çismigiu e à noite ainda demos mais uma volta pelo centro histórico e pela Calea Victoriei.

Bucareste - Parque Çismigiu 1.JPG 

O que vimos:

Centro histórico – Banco Nacional – Antigo Palácio da Bolsa – Igreja russa –Hospital Colţea – Museu Municipal – Teatro Nacional – Universidade de Arquitectura – Igreja Italiana (católica) – Ateneu Romano – Praça da Revolução – Igreja Creţulescu – Parque Çismigiu.

 

Onde ficámos:

Volo Hotel (3*) - Bulevardul Schitu Măgureanu 6, București 050026

 

Onde comemos:

Terasa Gradina Çismigiu (no Parque Çismigiu)

Hug Café - Schitu Magureanu, București 050026 (por baixo do Volo Hotel)

 

Bucareste - Praça da Revolução.JPG

 

Dia 2

 

Passámos o dia todo em Bucareste. De manhã visitámos o impressionante Palácio do Parlamento (as visitas são guiadas e com hora marcada, pelo que convém reservar de véspera – pedimos no hotel para nos fazerem isso) e depois passeámos a pé para conhecer mais um pouco desta cidade, que é bem mais interessante do que imaginávamos.

Bucareste 2.JPG

  

O que vimos:

Palácio do Parlamento – Igreja Sfântul Spiridon Velha – Mosteiro de Antim – Igreja Sfântul Spiridon Nova – Igreja Bucur Ciobanul – Igreja Stavropoleos – Calea Victoriei – Igreja Zlătari – Passagem Macca-Villacrosse

 

Onde comemos:

Caru’ cu Bere - Strada Stavropoleos 5, Centrul Vechi, Bucureşti

Aio Grand Caffe & Bistro - Bulevardul Natiunile Unite nr 1, Bucureşti

 

Biserica Stravrapoleos.JPG

 

Dia 3

 

Carro alugado nas mãos, foi altura de partir para outras paragens. O destino final era Sibiu, mas o ponto alto do dia seria percorrer os 150 km da Transfagaraşan (90 dos quais são de curvas e contracurvas seguidas), uma das estradas mais icónicas do mundo e sonho de muitos motards – algo cansativa para quem conduz (eu que o diga…), mas com a paisagem a compensar cada quilómetro. Antes, paragens em Targovişte e em Curtea de Argeş, cuja catedral foi uma das melhores surpresas desta viagem.

 

Total do dia: cerca de 350 km percorridos

 

Targoviste.JPG

 

O que vimos:

Em Targovişte: Câmara Municipal – Conjunto Monumental do Paço Real (ruínas do Palácio do Príncipe Petru Cercel, Torre Chindia, Igreja Mare Domnească, Igreja Sfânta Vineri)

Em Curtea de Argeş: Catedral e Mosteiro

Na Transfagaraşan: Lacul Vidraru – Cascata Capra

 

Onde ficámos:

Apartament Piaţa Mica - Piata Mica, nr. 6, 550182 Sibiu

 

Onde comemos:

Restaurant Union - Piata Mica Nr 6, Sibiu

Curtea de Arges 3.JPG

 

Dia 4

 

Plano principal para o dia: visitar o Castelo de Corvinilor (também conhecido como Castelo de Hunedoara). De Sibiu a Hunedoara são apenas 130 km, e o Castelo de Corvinilor é um dos mais fotografados e famosos de toda a Roménia. De regresso a Sibiu, um pequeno desvio para visitar a igreja fortificada de Câlnic, que pertence ao conjunto das sete igrejas romenas deste tipo classificadas como Património Mundial pela Unesco.

 

Total do dia: 280 km

 

Castelul Corvinilor 6.JPG

 

O que vimos:

Castelo de Corvinilor – Igreja fortificada de Câlnic

 

Calnic 4.JPG

 

Dia 5

 

Dia inteiro dedicado a Sibiu. Primeiro percorremos a pé o centro da cidade e depois fomos visitar o Museu Astra da Civilização Tradicional, um museu etnográfico ao ar livre espalhado por um enorme parque com um lago e situado à entrada da cidade, a apenas 8 km do centro. Absolutamente recomendado.

 

Sibiu 12.JPG

 

O que vimos:

Casas tradicionais (casas “com olhos”) – Piața Mică – Piața Mare – Igreja Católica Sfânta Treime – Museu Nacional Brukenthal – Câmara Municipal – Torre Olarilor e Torre Dugherilor – Museu de História Natural – Igreja Católica Sfântul Francisc – Casa com Cariátides – Catedral Ortodoxa Sfânta Treime – Catedral Luterana Sfânta Maria – Ponte Minciunilor (Ponte dos Mentirosos) – Museu Astra da Civilização Tradicional

 

Museu Astra (2).JPG

 

Dia 6

 

Um dia passado em viagem até quase à fronteira com a Ucrânia. Foram 335 km até Vişeu de Sus, no Condado de Maramureş, com passagem em Cluj-Napoca e uma pequena paragem em Dej para comer e meter combustível no carro. Em Vişeu de Sus comprámos bilhetes para o Mocăniţa (depois vão perceber o que é) e seguimos até Ruscova, onde andámos às voltas a tentar encontrar o caminho para o alojamento (porque estava mal sinalizado e ninguém sabia indicar-nos o local). Lá conseguimos que alguém nos desse alguma pista e 20 minutos e 5 km de caminho de cabras depois (a maldizer o local que tínhamos escolhido e a fazer planos para não passar ali mais do que uma noite) chegámos finalmente a um dos alojamentos mais originais onde já fiquei até hoje, mesmo à entrada do Parque Nacional Munţii Maramureşului. Claro que acabámos por ali ficar as 3 noites que tínhamos previsto…

 

Total do dia: 420 km

 

Conacul Drahneilor 3.JPG

  

Onde ficámos e comemos:

Conacul Drahneilor - Ruscova, Valea Dragmirov, Jud. Maramureş

 Conacul Drahneilor 5.JPG

 

Dia 7

 

Mocăniţa é uma das maiores atracções da região de Maramureş: um passeio nos Cárpatos junto ao rio Vaser em comboios a vapor especiais recuperados e adaptados para o efeito. São duas horas de viagem pela floresta para cobrir os 21 km até à estação de Paltin, com paragem prolongada para comer e passear pelos trilhos antes de regressar pelo mesmo caminho. O Mocăniţa é operado a partir da estação de Vişeu de Sus entre Março e Novembro, e convém reservar ou comprar directamente os bilhetes com alguma antecedência, pois têm muita procura. Foi uma forma diferente de passar o dia, e ao fim da tarde ainda fomos dar uma volta até Borşa, localidade a 22 km de Vişeu que serve de base a uma estância de esqui – mas que não tem na verdade grande interesse no Verão.

 

Total do dia: 105 km (de carro) + 43 km (de comboio)

 

Mocăniţa (1).JPG

 

Mocăniţa (9).JPG

 

Dia 8

 

Sapanţa é uma pequena localidade 65 km a oeste de Ruscova e dela não se falaria se não fosse por um pequeno pormenor: o seu cemitério. Conhecido por Cemitério Feliz, é absolutamente original e único, e de visita obrigatória. Mas os pontos de interesse de Maramureş não se ficam por aqui. Outra das características marcantes da região são as suas igrejas de madeira, por isso a tarde foi passada a conhecer algumas delas, terminando no complexo do Mosteiro de Bârsana.

 

Total do dia: 255 km

 

Cemitério Feliz (5).JPG

 

O que vimos:

Cemitério Feliz de Sapanţa – Igreja de Hărniceşti – Igreja Cuvioasa Paraschiva em Deseşti - Igreja Sf. Arhangheli Mihail si Gavril em Surdeşti – Igreja Sf. Nicolae em Budești-Josani – Mosteiro de Bârsana

 

Igrejas Maramures (2).JPG

 

Dia 9

 

Dia de ir conhecer outra região: a Bucovina, no nordeste do país. É aqui que se encontram os famosos mosteiros pintados, cada um com uma cor dominante, todos eles fascinantes. Uma primeira e breve paragem no Mosteiro de Prislop, isolado nas alturas alguns quilómetros a seguir a Borşa, no troço que tem o nome de Pasul (Passagem) Prislop. Depois, já na Bucovina, visitámos os mosteiros em Vatra MoldovițeiSucevițaArbore antes de chegarmos a Gura Humorului, onde nos alojámos.

 

Total do dia: 260 km

 

Mosteiro de Moldovița (4).JPG

 

 

O que vimos:

Mosteiro de Prislop – Mosteiro de Moldovița – Mosteiro de Sucevița – Mosteiro de Arbore

 

Onde ficámos e comemos:

Hilde’s Residence - Strada Șipotului 2, Gura Humorului 725300

  Mosteiro de Sucevița (1).JPG

 

Dia 10

 

A manhã foi passada a visitar dois outros mosteiros pintados, Humorului e Voroneț. Depois iniciámos a viagem para sul, passando pela cidade de Piatra Neamț. Parámos no desfiladeiro de Bicaz e no Lacul Roşu (Lago Vermelho, o maior lago nos Cárpatos de leste), duas paisagens de montanha diferentes mas igualmente fascinantes. A paragem final foi pouco antes de chegar a Gheorgheni, para passarmos a noite.

 

Total do dia: 210 km

Mosteiro de Voroneț  (3).JPG

 

O que vimos:

Mosteiro de Humorului – Mosteiro de Voroneț – Desfiladeiro de Bicaz – Lacul Roşu

 

Onde ficámos e comemos:

Red Lake Inn - Paraul Cianod, 535500 Gheorgheni

 

Desfiladeiro de Bicaz (2).JPG

 

Dia 11

 

Dia dedicado ao descanso, com um pequeno passeio pelas redondezas do alojamento e uma saída de carro para ir lanchar a Lăzarea, uma vila a cerca de 13 km de Gheorgheni.

 

Castelo de Lázár.JPG

 

O que vimos:

Castelo de Lázár

 

Onde comemos:

Pálinkázó - Lăzarea 537135

 

Red Lake Inn.JPG

 

Dia 12

 

Continuámos para sudoeste tendo Sighişoara como destino final do dia. Antes de entrarmos na cidade fizemos um desvio até Biertan para visitar mais uma igreja fortificada da Transilvânia.

 

Total do dia: 206 km

 

Biertan (4).JPG

 

O que vimos:

Em Biertan: igreja fortificada

Em Sighişoara: Turnul cu Ceas (Torre do Relógio) – Turnul Fieralilor – Biserica Mănăstirii – Casa onde nasceu Vlad Dracul – Casa cu Cerb – Catedral católica Sf. Iosif – Turnul Cizmarilor

 

Onde ficámos:

Vila Mara - Strada Codrului, No. 6, Sighişoara

 

Onde comemos:

Taverna Românească - Piața Cetății, Sighişoara

 

Sighişoara (2).JPG

 

Dia 13

 

Mais um dia em viagem para sul, e com várias igrejas fortificadas para ver no caminho. Ao fim da tarde chegámos a Braşov, para ali ficarmos as três últimas noites.

 

Total do dia: 190 km

 

Igreja fortificada de Dârjiu (2).JPG

 

O que vimos:

Igreja fortificada de Dârjiu - Igreja fortificada de SaschizIgreja fortificada de Viscri - Piața Sfatului (Braşov)

 

Onde ficámos:

Premium Residence - Str. Avram Iancu nr. 15, 500086 Braşov

 

Onde comemos:

Hanul Cetatii - Saschiz nr.157, Mures

Luther Brasserie & Lounge - Piața Sfatului 10, Brașov 500025

 

Igreja fortificada de Viscri.JPG

 

Dia 14

 

Este foi o dia reservado para visitar dois dos mais famosos monumentos da Roménia: o Castelo de Peleş, em Sinaia, e o Castelo de Bran.

  

Total do dia: 130 km

 Castelo de Peleş (15).JPG

O que vimos:

Castelo de Peleş - Castelo de Pelişor - Castelo de Bran

 

Onde comemos:

Galeria Bran - Strada General Traian Moșoiu 499, Bran 507025

Castelo de Peleş (1).JPG

 

Dia 15

 

O penúltimo dia da viagem foi mais calmo. De manhã visitámos mais duas igrejas fortificadas perto de Brașov e à tarde ficámos a conhecer um pouco mais da cidade.

 

Total do dia: 40 km

Igreja fortificada de Prejmer (6).JPG

 

O que vimos:

Igreja fortificada de Prejmer - Igreja fortificada de HărmanIgreja Negra (Brașov)

 

Onde comemos:

Taverna Sărbului - Strada Republicii 55, Brașov 500030

 

Igreja fortificada de Hărman (5).JPG

 

Dia 16

 

O voo de regresso a Lisboa era só ao fim do dia, por isso no caminho de volta a Bucareste ainda parámos em Snagov, que fica a cerca de 25 km da capital. Entregámos o carro no aeroporto, ainda a tempo de comer alguma coisa antes do voo.

 

Total do dia: 170 km

 

Lago de Snagov (2).JPG

 

O que vimos:

Lago de Snagov - Mosteiro de Snagov

 

Mosteiro de Snagov (4).JPG

 

Falarei em mais pormenor de alguns destes lugares em futuros posts. Até lá, espero ter-vos despertado um bocadinho o apetite pela Roménia.

 

 

 Partilhar no Pinterest

 

Duas semanas a viajar de carro pela Roménia

 

 

 

4 comentários

Comentar post