Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

Croácia - diário de viagem - VII - Seget Donji ou é bom fazer planos, mas às vezes é ainda melhor alterá-los

Uma das vantagens de não optar pelas viagens organizadas por agências é a liberdade de escolher o percurso que se prefere. E outra é poder alterar esse mesmo percurso a nosso bel-prazer. Porque às vezes encontramos locais onde nos apetece ficar mais tempo.

Croácia diário de viagem VII.jpg

 

Uma das ideias que tínhamos em mente para estas férias era fazer alguns dias de praia e aproveitá-los para descansar, e a Dalmácia é uma das regiões croatas mais conhecidas pelo bom tempo, pelas águas mornas e límpidas, e pelas suas muitas praias. O “problema” – para nós, pelo menos, que estamos habituados à areia clara e fininha – é que por aqueles lados as praias são quase todas de pedrinha, ou até mesmo de rocha, e é muito raro conseguir encontrar alguma com areia semelhante à nossa.

Seget Donji - Trogir.jpg

 

Mas quando optámos por escolher alojamento em Trogir em vez de Split não estávamos a pensar em praia nem em descanso, e sim apenas num lugar simpático fora da confusão. Só que… quis o destino que nos aparecesse no Booking.com a Villa Marer. Foi assim uma espécie de amor à primeira vista: soubemos naquele instante que teríamos de ficar ali, e reservámos sem hesitações as três noites previstas.

E o apartamento onde nos instalaram não desiludiu. Sala grande com kitchenette, um sofá-cama e uma varanda, um quarto e uma casa de banho arejada. Tudo impecavelmente limpo e decorado de forma simples mas com bom gosto.

IMG_7331 assin.jpgIMG_7333 cort assin.jpgIMG_7334 assin.jpg

A Villa Marer é uma casa de linhas simples, com três pisos divididos em quatro apartamentos e um pequeno espaço ajardinado à volta, onde também se estacionam os carros. Está directamente encostada a um passeio pedonal que acompanha a orla marítima, onde à distância de poucas centenas de metros existem alguns cafés e restaurantes. E à noite, quando chegámos, pouco mais deu para ver.

 

Mas quando acordámos na manhã seguinte e fomos à varanda… o cenário que nos esperava era simplesmente fabuloso. Um mar lindo e calmo com ilhas recortadas em fundo; ao longe do lado esquerdo uma marina, com a torre da Catedral de Trogir a espreitar por trás dos mastros dos barcos; e por baixo de nós uma praia estreita de pedrinha clara, serpenteando para a direita até onde a vista conseguia alcançar. Tudo iluminado por um sol brilhante e um céu sem nuvens. Um deslumbramento!

Seget Donji -Trogir

 

Seget Donji -Trogir

 

Seget Donji -Trogir

 

Seget Donji -Trogir

 

Seget Donji -Trogir

 

Trogir

 

Trogir

 

Percebem agora porque é que no post anterior eu disse que só fomos a Trogir ao final do dia? É que gostámos tanto do sítio que ficámos por ali a descansar e a apanhar sol, preparámos um almoço leve no apartamento… ou seja, basicamente não fizemos mais nada a não ser preguiçar.

Villa Marer - Seget Donji -Trogir.jpg

 

Além da vista e de uma outra razão (que fica para depois), a praia foi também o motivo que nos fez voltar a não querer sair de Seget Donji no nosso sexto dia das férias. Aproveitámos para percorrer o passeio pedonal até ao fim e conhecer a parte da praia que se estendia para o lado direito, terminando num um enorme pinhal, a cerca de 1 quilómetro do apartamento.

Seget Donji -Trogir

Seget Donji -Trogir

 

O dia estava quente e sem vento e as praias bastante frequentadas, o que de qualquer modo não se torna difícil tendo em conta que são apenas estreitas faixas de “areão” junto à água, com pontões e rochas pelo meio. O lado oposto do passeio é limitado por muros de casas particulares, zonas arborizadas, cafés, restaurantes e lojinhas, e no mar desfilam barcos a motor ou à vela e pranchas de windsurf. Uma típica e muito agradável zona de veraneio, com aquele ambiente já calmo do mês de Setembro, depois da partida das hordas de veraneantes dos meses anteriores.

Seget Donji -Trogir

 

Seget Donji -Trogir

E a água… a água é uma delícia: límpida, com uma temperatura agradável, sem ondulação, e com tonalidades lindas de morrer. O único incómodo é realmente a falta de areia fininha, porque tudo o resto é um encanto.

Seget Donji -Trogir

 P1380704 cort assin.jpg

 

O jantar voltou a ser no Zule, mas desta vez dividimo-nos entre as pizzas e o risoto de marisco; saímos novamente de barriga cheia, o que tornou obrigatório mais um passeio alargado à beira-mar, agora pelo lado que se estende para a esquerda da Villa Marer (e termina a cerca de quilómetro e meio, perto da Marina Baotić).

IMG_20150913_204346 assin.jpg

IMG_20150913_204456 cort assin.jpg

 

Estávamos a gostar tanto de estar em Seget Donji que por esta altura já tínhamos tomado a decisão de estender a nossa estadia ali e juntar mais três noites às que já tínhamos reservadas. Claro que isso iria implicar o “sacrifício” de uma parte dos planos de viagem, nomeadamente a ida à ilha de Korčula, onde tínhamos pensado fazer praia. Troca por troca, a praia onde estávamos era boa, apesar de não ser de areia, o alojamento era excelente, e iríamos poder visitar com mais calma alguns sítios nas redondezas.

 

Além disso, como o apartamento onde estávamos já tinha sido reservado para os dias a seguir, quando falámos sobre os nossos planos com a Renata (a dona da casa), ela disponibilizou-nos pelo mesmo preço um apartamento maior e com uma vista igualmente arrebatadora.

 

E é tão bom quando “descobrimos” um lugar onde queremos ficar mais tempo!

 

← Dia 5 da viagem: Trogir ou um património da humanidade pouco conhecido

Dia 7 da  viagem: Šibenik ou a cidade resistente  →

 

 

2 comentários

Comentar post