Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

Viajar. Porque sim.

Paixão por viagens, escrita e fotografia

A lagoa tranquila

 

A maior lagoa natural da Península Ibérica está no nosso país.

Fica perto de Águeda e oferece-nos quilómetros de beleza paisagística e actividades de lazer.

O seu nome?

Pateira de Fermentelos.

Pateira de Fermentelos (12).jpg

Está localizada perto da confluência dos rios Cértima e Águeda e quando completamente cheia ocupa mais de 5 km2 de área. Calcula-se que a sua formação tenha começado ainda na Idade Média. Actualmente é alimentada sobretudo pelo Cértima, mas também por várias outras ribeiras e por águas subterrâneas.

Pateira de Fermentelos (20).JPG

Pateira de Fermentelos (13).JPG

A primeira palavra que me ocorreu quando parámos numa das várias zonas de lazer existentes no perímetro da lagoa foi “quietude”. O sol já descia no céu por trás de um cobertor cinza de nuvens, apesar do calor, cobrindo com uma luz difusa o enorme manto de água da lagoa, apenas ligeiramente enrugado pelo vento. Quase não se ouvia um som, tudo parecia estar posto em sossego Uma beleza!

Pateira de Fermentelos (10).JPG

 

Pateira de Fermentelos (11).JPG

No acesso à Pateira que fica perto da aldeia de Espinhel há uma extensa área arborizada que termina num parque de estacionamento junto a um relvado com parque de merendas. É um dos locais onde a lagoa se apresenta mais deslumbrante. Dois pontões paralelos de terra batida entram algumas dezenas de metros pela água terminando em dois mirantes de madeira gémeos, erguidos sobre estacas. Daqui é possível observar a Pateira na sua maior extensão, de leste para oeste – o lugar ideal para apreciar o pôr-do-sol.

Pateira de Fermentelos (5).JPG

 

Pateira de Fermentelos (9).JPGPateira de Fermentelos (4).JPGPateira de Fermentelos (7).JPG

 

Pateira de Fermentelos (17).JPG

 

Pateira de Fermentelos (18).JPG

 

Pateira de Fermentelos (21).JPG

 

Pateira de Fermentelos (8).JPG

Pateira de Fermentelos (16).JPG

Em 2013, a Pateira foi classificada como Zona Húmida de Importância Internacional pelo Comissariado Internacional da Convenção de Ramsar. Abriga espécies, habitats e ecossistemas protegidos a nível nacional e internacional, com uma forte componente ornitológica – como de resto é possível perceber pelo seu próprio nome. Além dos (óbvios) patos consegui ainda ver uma galinha d’água, mas por ali também costumam andar cegonhas, garças, maçaricos, guarda-rios e milhafres, entre outros. O coaxar das rãs é, de resto, impossível de ignorar. E a lagoa é fértil em espécies piscícolas e lagostins.

Pateira de Fermentelos (27).jpgPateira de Fermentelos (26).jpg

Esta riqueza biológica, que se estende à flora indígena, é no entanto frágil – como aliás sucede actualmente em todos os ecossistemas. Nos anos 90 a Pateira começou a ser invadida pelo jacinto-de-água, que chegou a ocupar metade da sua área. Apesar de visualmente atraente, esta espécie originária da bacia do Amazonas é uma verdadeira praga dos sistemas aquáticos de água doce e já se espalhou por todos os continentes. Em 2006 começou a ser utilizada uma ceifeira aquática (a que os miúdos da região deram entretanto o nome de “Pato Bravo”) para retirar da lagoa a maior parte da enorme massa de jacintos-de-água. Hoje em dia este problema parece estar relativamente controlado, embora junto às margens ainda existam consideráveis extensões de água completamente cobertas por esta planta.

Pateira de Fementelos (31).jpg

 

Pateira de Fementelos (32).JPG

 

Pateira de Fermentelos (1).JPG

Igualmente bonita é a zona de lazer de Óis da Ribeira, um pouco mais a noroeste no perímetro da lagoa, com o seu miradouro e alguns barcos de madeira ancorados na margem. Aqui também existem estruturas de apoio para quem visita o local. Em frente, do outro lado, o edifício branco e negro da Estalagem da Pateira não passa despercebido.

Pateira de Fermentelos (23).JPG

 

Pateira de Fermentelos (24).JPG

 

Pateira de Fermentelos (25).jpg

  

Pateira de Fermentelos (29).jpgPateira de Fermentelos (28).jpg

 

Pateira de Fermentelos (30).jpg

E para quem gosta (como eu!) de andar a pé, existem dois trilhos pedestres circulares que permitem conhecer mais intimamente o perímetro da lagoa: um mais curto, o Trilho dos Poços (vejam mais informações aqui) e um outro mais longo, que se estende durante alguns quilómetros junto à lagoa e depois acompanha parte da margem sul do rio Águeda (o desdobrável deste percurso está aqui).

 

PR1 Pateira de Fermentelos.png

 

Para saberem mais sobre a Pateira de Fermentelos, visitem o site oficial da Câmara Municipal de Águeda e vejam estes dois pequenos vídeos:

 

 

 

A seguir – claro! – têm de ir conhecer este lugar imperdível. E depois digam-me se gostaram.

 

 Partilhar no Pinterest

Pateira de Fermentelos.jpg

 

6 comentários

Comentar post